• (14) 3402-1744
  • superintendencia@hc.famema.br

Infectologista do HCFAMEMA orienta sobre o Novo Coronavírus

Infectologista do HCFAMEMA orienta sobre o Novo Coronavírus

O médico infectologista do HCFAMEMA e assistente de ensino da Disciplina de Infectologia da FAMEMA, Dr. Flavio Trentin Troncoso, explica um pouco sobre o novo vírus que vem assustando a China e deixando todo o planeta em estado de alerta.

“Pertencentes à família Coronaviridae, os coronavírus são um extenso grupo de vírus que infectam mamíferos e aves, e podem causar diferentes doenças. Em humanos, podem causar manifestações clínicas variadas, desde doença respiratória leve ou moderada. No entanto, alguns coronavírus podem causar doenças graves, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), identificada em 2002 e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), identificada em 2012. Estas infecções são de grande importância para a saúde pública pelo potencial de ocorrência de epidemias”, explica ele.

Em 31 de dezembro de 2019, a OMS (Organização Mundial de Saúde) foi informada da ocorrência de casos de pneumonia de causa desconhecida na cidade de Wuhan, na China, sendo que em 9 de janeiro de 2020 houve a divulgação da detecção de um novo coronavírus (2019-nCoV) como causa da doença. Dados do European Centre for Disease Prevention and Control (ECDC) mostram que 614 casos foram confirmados laboratorialmente para 2019-nCoV até o dia 22 de janeiro de 2020. Todos os casos têm história de viagem para a cidade de Wuhan.

“Os sintomas do novo coronavírus são principalmente respiratórios, podendo se assemelhar a um resfriado ou a gripe. Pode haver comprometimento do trato respiratório inferior, causando pneumonia. Os principais são sintomas são febre, tosse e dificuldade para respirar. Até o momento atual, somente pessoas que tenham sintomas e viajaram para Wuhan são suspeitas da infecção pelo novo coronavírus”, ressalta.

Como prevenir

A orientações para prevenir a infecção pelo novo coronavírus e também outros vírus respiratórios são:

  • evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;
  • realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;
  • utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • manter os ambientes bem ventilados;
  • evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.

Se você apresentar quadro clínico suspeito de infecção pelo 2019-nCoV, orienta-se:

  • Evite o contato com outras pessoas.
  • Procure assistência médica . Antes de ir a um consultório médico ou unidade de saúde, ligue com antecedência e relate sobre a sua recente viagem e os seus sintomas.
  • Não viaje enquanto estiver doente.
  • Siga as orientações de prevenção de transmissão de doenças respiratórias descritas acima
HCFAMEMA

Deixe sua mensagem